MATRIZ


Localização: Av. Oceânica, 2217 – Ondina - em frente ao Hotel Othon.

Padroeiro: CRISTO RESSUSCITADO. A festa acontece sempre no 1º Domingo após o Domingo de Páscoa

Com a criação da Paróquia da Ressurreição do Senhor surgiu a necessidade de aquisição de um terreno no qual pudesse ser construída a igreja Matriz. Doado à Mitra Arquidiocesana do loteamento Jardim Oceânico, o terreno hoje é ocupado por um moderno conjunto arquitetônico de quatro andares, composto por uma nave, dois salões destinados a eventos religiosos (Santo Afonso e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro), um amplo salão de festas e um centro comunitário com dois mini auditórios (um dedicado à Sagrada Família e outro à irmã Dulce) e várias salas, sendo destinadas para prestação de serviços comunitários e reuniões dos grupos paroquiais.

A construção da Matriz aconteceu no pastoreio de Dom Ceslau Stanula (pároco de 1984 a 1989 e atual Bispo Emérito de Itabuna). Com a ajuda do seu colaborador, padre Lucas Kocik, de um grupo de amigos e das irmãs da Sociedade Filhas do Coração de Maria (SFCM), Dom Ceslau promoveu uma mobilização junto aos paroquianos, no ano de 1988, resultando no lançamento da pedra fundamental da nova sede da Paróquia em 6 de maio de 1989.

Em abril de 1994, com a Matriz ainda em construção, a sede da Paróquia foi transferida da capela do ISBA para o novo local, vindo a ser consagrada pelo então Arcebispo Primaz do Brasil, Dom Geraldo Majella Agnelo, em 16 de dezembro de 2000.

O projeto arquitetônico foi elaborado por Arnaldo Francisco Aragão e o projeto estrutural e cálculos por Airan Rocha. A responsabilidade legal pela construção foi assumida por Carmem Maglhães e a execução do projeto por Antônio Chauí. As escavações foram realizadas pela firma do senhor Antônio Limoeiro.

Apesar dos contínuos esforços realizados por paroquianos e redentoristas, a edificação da Matriz aconteceu de forma paulatina, do alicerce até o 4º andar, tendo como última intervenção a colocação do elevador, no ano de 2015. Muitos eventos tiveram suas rendas revertidas para a conclusão da obra que, após ser iniciada por Dom Ceslau, foi acompanhada por padre Lucas Kocik, CSsR, padre Carlos Kaminski, CSsR e padre Marcos Piatek, atual Bispo de Coari (AM), que ficou responsável pela sua inauguração, em 16 de dezembro de 2000.

No dia 8 de abril de 2001 foi inaugurado o Salão Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e, em 21 de dezembro de 2003, o último andar da igreja, onde funciona o Centro Comunitário João Paulo II.

Para os paroquianos que chegaram a participar das missas no subsolo da igreja, sem reboco e sem piso, contendo apenas bancos de tábuas agrestes e a imagem de Cristo pregada num madeiro rústico da própria construção, ver a igreja Matriz concluída foi motivo de júbilo e ação de graças ao Senhor, que abençoou a capital baiana com esse espaço privilegiado de evangelização.